GAF

Vegetação protegida dentro das fazendas chega a 21% do território nacional

A vegetação protegida dentro das propriedades rurais brasileiras sob a forma de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e/ou Reserva Legal (RL) corresponde a 21% do País, cerca de 177 milhões de hectares. Foi o que destacou o pesquisador Evaristo de Miranda, chefe-geral da Embrapa Monitoramento por Satélite, em palestra realizada na noite desta segunda-feira (04), em São Paulo (SP), durante a entrega do prêmio personalidades 2017 da Associação Brasileira dos Criadores (ABC).

“Esta extensão é maior do que qualquer país da União Europeia ou da América Latina, com exceção da Argentina”, disse. Segundo Evaristo, o território nacional protegido em parques e unidades de conservação [terras indígenas, quilombolas, florestas] compreende a 13% do País. “Ou seja, os produtores protegem mais”, acentuou, acrescentando que a área cultivada com grãos ocupa somente 6% do território.

No cômputo geral, o pesquisador ressaltou que a vegetação protegida do País alcança o percentual de 66% do território, o que corresponde a aproximadamente 257 mi/ha. “Protegemos três vezes mais do que qualquer outro país com extensão territorial similar, como, por exemplo, China, Índia, Estados Unidos, Canadá, Argentina, Austrália, entre outros. Por isso, no tocante à questão ambiental, certamente é algo do qual não podemos apanhar.”