GAF

Avanço da pesquisa agrícola passa por parcerias público-privadas

A manutenção de uma pesquisa agrícola de ponta no Brasil passa pelo estímulo a novas parcerias entre o setor público e a iniciativa privada. Foi o que destacou o presidente do Conselho do Global Agribusiness Forum, Cesario Ramalho da Silva, em sua participação no programa do GAF no Canal Rural. De acordo com Cesario, o Brasil desenvolveu um jeito próprio de fazer agricultura ancorado em um pacote de tecnologias específico para os trópicos.

Foi exatamente isso que impulsionou nossa agricultura, promovendo oferta e qualidade dos alimentos, bem como de energia limpa a partir de bases agrícolas”, salientou, ressalvando, porém, que tudo isso está em risco devido à limitação do gasto público. “A Embrapa, por exemplo, é excelente, mas não dá conta de tudo. Por isso, precisamos de convênios com o setor privado na área da pesquisa agrícola.”

Na entrevista, Cesario também tratou do comércio agrícola internacional, pontuando que o Brasil precisa ser mais agressivo nas negociações, buscando costurar acordos bilaterais. “Direcionar todos os esforços nas negociações da OMC não foi uma boa estratégia.” Ademais, o presidente do Conselho do GAF assinalou que, em termos de política agrícola, mais do que assegurar crédito subsidiado, o que o Brasil precisa é alavancar o seguro rural, especialmente o que garanta renda para o produtor.

Acompanhe a entrevista completa no Blog do GAF clicando aqui.